Ashtanga Mysore

A técnica utilizada pelo Ashtanga Yoga consiste em unir sincronicamente Ujjayi Pranayama (técnica de respiração), Bandhas (contrações que atuam como fechaduras de energia ou selos) e Dristi (olhar em foco). Através deste método, os praticantes desenvolvem o controle dos sentidos e uma profunda consciência de si mesmos e suas sensações, emoções e funcionamentos internos da mente.

O estilo Mysore de aula acontece da seguinte maneira: os alunos devem chegar na sala de aula com as suas sequencias de posturas memorizadas, a aula inicia e o praticante pode entrar até meia hora depois do início da aula, quando a porta é fechada e o mantra inicial será cantado. O papel do professor é orientar caso existam dúvidas, fornecer ajustes e auxílio durante a prática, e adicionar novas posturas às séries dos alunos quando achar necessário. Semanalmente será realizada uma aula guiada, onde o professor lidera todos os alunos na mesma sequência e ritmo.

Tempo de aula: 1h30 a 2h.
Material: Mat de yoga + toalha de rosto.
Duração da Aula: 1h30 a 2h.
Mantras:

(Inicio)
Om
Vande Gurunam charanaravinde
Sandarshita svatmasukhavabodhe
Nishreyase jangalikayamane
Samsara halahala mohashantyai
Abahu Purushakaram
Shankhachakrsi dharinam
Sahasra sirasam svetam
Pranami patanjalim
Om

(Final)
Om swasthi praja bhyah pari pala yantam
nya yena margena mahi mahishaha
go brahmanebhyaha shubamastu nityam
loka samasta sukhino bhavantu
Om shanti, shanti, shantihi

Trajes e Materiais: MAT (tapete de yoga) + Roupas justas e confortáveis (Homens podem ficar sem camisa e mulheres de top) + Toalha de rosto.
Lua: Não praticamos no pico da Lua Nova e da Lua Cheia. Entenda porquê (TEXTO BASE).
Professores: Cíntia Marques, Amanda Della-Bona e Diogo Rezende.

Entre em contato conosco, clique aqui.

Ciclos da Lua – Ashtanga Yoga

É sabido por todos que os ciclos lunares possuem uma forte influência nas marés. Esta influência também acontece em nosso corpo e, como o corpo e mente estão profundamente conectados, sentimos nosso comportamento se alterar também. Através da prática de Yoga a conexão com a natureza acontece de maneira mais profunda, a percepção sobre as alterações provocadas pelos ciclos lunares passa a ficar bastante evidente.

Não só a lua, mas o sol também exerce efeitos gravitacionais sobre o nosso planeta. Este astro e estrela alteram suas posições criando diferentes potenciais de energia que afetam nosso corpo e mente. Nos dias de lua cheia e lua nova estes efeitos gravitacionais se tornam mais complexos.

De acordo com a tradição do Ashtanga Yoga, nos picos de lua nova e lua cheia, descansamos das práticas de asana (posturas).

Lua Cheia – Nos dias de lua cheia a força de prana (inspiração/ influxo de energia) se torna mais aguda. Portanto, nossa energia se expande e sentimo-nos mais energizados e sensíveis. No entanto, passamos a estar menos centrados, menos focados e mais dispersos.

Lua Nova – Nos dias de lua nova a força de apana (expiração/ eliminação de toxinas) se torna mais profunda. Esta energia de contração, nos faz sentir mais calmos e centrados, porém menos inclinados a fazer esforço físico.

Os dias de descanso são muito importantes tanto quanto os dias de prática. Nestes dias possibilitamos uma renovação energética e honramos com os ciclos da natureza, nos conectando com ela.

yoga em curitiba dalmeet kaur
Mulheres em seu ciclo 

Segundo a tradição as mulheres menstruadas devem pausar suas práticas pelo tempo em que estiverem com seu sangramento em fluxo intenso. Geralmente indicam-se 3 dias. No entanto, os ciclos de cada mulher são bastante diferenciados, fica a encargo de cada mulher compreender e observar se corpo, respeitando-o e possibilitando que possa realizar a eliminação do sangue de maneira tranquila, sem muitos esforços.